15 de out de 2016

31 perguntas para quebrar um silêncio constrangedor

do blog da ju (sempre ela...).

1. Você gosta de coentro ou acha que tem gosto de sabonete?
adoro coentro e nunca comi sabonete.

2. O que você acha de áudios do WhatsApp?
acho péssima essa pira de odiar audio de whatsapp. se pudesse só conversaria por audios. tão bom ouvir a voz dos outros e ao mesmo tempo não ter aquela necessidade de responder imediatamente. você pode pensar, ponderar, formular resposta e daí gravar 5 minutos e tal. adoro.

3. Você também comia o chocolate da Turma da Mônica pelas bordinhas?
sim, ia comendo primeiro o chocolate preto e deixava o branco porque odeio chocolate branco.

4. Qual é a melhor consoante do alfabeto?
o "h". muito versátil.

5. Qual é a primeira rede social que você vê de manhã?
facebook.

6. Você acha que existe alguma bala melhor que 7 Belo?
qualquer uma de café ou canela.

7. Que cor você acha menos confiável?
que pergunta estranha. enfim, acho marrom uma cor difícil, raramente combina bem com outras cores, a não ser outros tons de marrom.

8. Qual foi o último filme que você viu e odiou?
não odiei ODIEI, mas na metade fiquei "af que chato". foi ontem á noite, não me lembro o nome, mas era uma comédia romântica na qual dois amigos de infância fingem que são noivos pra agradar o pai do rapaz que está morrendo de câncer. e no final eles se apaixonam de verdade (é, spoiler. como se não fosse óbvio). o filme tem um enredo bonitinho, mas se fosse reescrito seria bem melhor.
(lembrei agora, se chama "one small hitch")

9. Qual animal parece mais simpático, um pato ou um golfinho?
patos são mais engraçados.

10. Toddy ou Nescau?
qualquer um.

11. Você acha que bebês conversam uns com os outros?
nada a ver.

12. Sabia que todo mundo é feito de poeira de estrelas?
poético, né?

13. Ouro Branco ou Sonho de Valsa?
qualquer um.

14. Qual era seu desenho favorito na infância?
cavalo de fogo e jaspion.

15. Que série você jamais reveria?
how i met your mother e lost. legais enquanto se está assistindo, mas são cansativas.

16. Qual personagem do Harry Potter você menos gosta?
draco malfoy. não sou grande conhecedora de harry potter, assisti os filmes e só. não gosto desse personagem, embora sei que ele tenha seu valor na história.

17. Qual é sua opinião sobre barrinhas de cereal?
houve um tempo que eu comia regularmente. hoje eu acho que parece raspinha de lápis com melado de cana e chocolate.
porém fiz uma barrinha de cereal caseira um tempo atrás e estava celestial. então sou super a favor das barrinhas caseiras, com muito amendoim e castanha de caju ♡

18. Com quem você dividiria um Bis?
uma barra de bis, né? porque dividir um bis é crueldade.
dividiria com meus filhos (faço isso direto hah)

19. O que você faria se achasse R$ 50 na rua?
provavelmente gastaria em comida pra um café da tarde. ou em xerox (haha).

20. Quanto tempo uma comida precisa estar na geladeira para você considerar ela velha?
três dias. abro a tampa, dou uma fungada e se o cheiro estiver ok, fica mais um dia.

21. Qual é seu número preferido?
3.

22. Qual é o aplicativo mais inútil do seu celular?
snapchat. fui ativa no início. hoje só abro quando não tenho mais nada pra fazer (ou seja, nunca).

23. Quem você tiraria do elenco de “Friends” se fosse obrigado?
a rachel. chaaaaata...

24. Você é contra ou a favor de comer macarrão com arroz?
cara... macarrão com arroz é muito bom!

25. Qual foi a última vez que você precisou usar a Fórmula de Bhaskara?
provavelmente usei em 2010, no vestibular.

26. Você acha que dá para morrer de overdose de rúcula?
tomara que não, porque eu amo rúcula.

27. Quanto tempo você levou para entender como funciona o Snapchat?
uns minutos.

28. Qual é sua opção favorita no restaurante por quilo?
farofa.

29. Você gosta de “Sorry” do Justin Bieber?
não fede nem cheira.

30. Você prefere passar muito frio ou muito calor?
prefiro passar frio. calor me deixa desgostosa com a vida.

31. Você está dormindo e sobe uma barata na sua cara. Você prefere continuar dormindo e nunca saber ou acordar e fazer alguma coisa?
meu sono é muito pesado, é bem provável que isso já aconteceu e eu continuei dormindo.

29 de set de 2016

the last days of the suicide kid.

i can see myself now
after all these suicide days and nights,
being wheeled out of one of those sterile rest homes
(of course, this is only if I get famous and lucky)
by a subnormal and bored nurse
there i am sitting upright in my wheelchair
almost blind, eyes rolling backward into the dark part of my skull
looking
for the mercy of death
isn’t it a lovely day, Mr. Bukowski?
oh, yeah, yeah
the children walk past and i don’t even exist
and lovely women walk by
with big hot hips
and warm buttocks and tight hot everything
praying to be loved
and I don’t even
exist
it’s the first sunlight we’ve had in 3 days,
Mr. Bukowski!

oh, yeah, yeah.
there i am sitting upright in my wheelchair,
myself whiter than this sheet of paper,
bloodless,
brain gone, gamble gone, me, Bukowski,
gone
isn’t it a lovely day, Mr. Bukowski?
oh, yeah, yeah
pissing in my pajamas, slop drooling out of
my mouth.
2 young schoolboys run by —
hey, did you see that old guy?
christ, yes, he made me sick!

after all the threats to do so
somebody else has committed suicide for me
at last.
the nurse stops the wheelchair, breaks a rose from a nearby bush,
puts it in my hand.
i don’t even know
what it is. it might as well be my pecker
for all the good
it does.

(charles bukowski)

13 de set de 2016

"ele vai dormir com você até quando?" - parte 3

e o que eu tenho pra falar sobre tudo isso?

- a transição ainda está bem no começo. a primeira semana foi sucesso no sentido dele aceitar dormir sozinho, mas ainda precisa de alguém "fazendo" ele dormir. nesse caso, eu, dando o peito.
algo interessante que reparei é que, segundos antes dele se entregar de fato ao sono, ele solta o peito, vira, encosta as costas em mim e dorme. estou observando bem isso pra, mais pra frente, tentar fazer ele dormir sem o peito.
acho importante lembrar que o desmame noturno veio antes disso tudo. ou seja, autran parou de mamar/acordar á noite, mas ainda precisava de companhia pra dormir. ou seja de novo, nem sempre a criança que desmama á noite (ou até mesmo total) está preparada pra encarar as noites sozinha.

- eu tive inúmeras tentativa frustradas de tirar a CC. a primeira foi com 3 meses e não durou nem 2 horas. outra com 1 ano e durou só uma noite mesmo. e depois eu desisti porque, pra ser bem sincera, eu tenho uma preguiça imensa de conduzir alguma coisa. prefiro deixar ele mostrar os sinais de que está preparado e então dar suporte.

- como repararam, aqui em casa não temos rotina de horários rigidamente estabelecida (dormir, acordar, comer). eu sempre achei que isso prejudicou as crianças. tem teorias que dizem que sim, tem teorias que dizem que não. então não sei falar muito sobre isso.

- meu maior problema com o autran em relação ao sono, agora, são os horários. daria sim pra eu reeducar e organizar o relógio biológico dele. mas eu tenho uns horários noturnos de trabalho e faculdade. três vezes na semana eu chego em casa perto da meia-noite e claro que ele está acordado esperando a mamãe. e claro que ele quer um chamego antes de ir dormir. então vamos dormir tarde. espero ano que vem corrigir isso (bom, eu falei isso ano passado hahah).

- as escapadas pra minha cama eu acredito que vão acontecer por mais alguns anos. quanto a isso eu tou bem de boa.


quando fizer um mês do fim da CC quero muito fazer um balanço de como andam as coisas.
estou bastante otimista.
otimista e realizada das coisas caminharem dessa forma. o sono do autran sempre foi meu "problemão" e ver essa etapa sendo finalizada dessa forma, tão tranquila e natural parece um sonho - que na real eu nunca imaginei.


e, finalizando, autran dormiu comigo por 3 anos e 38 dias.
pode por na conta!
;)


quartinho atual do piá ❤

"ele vai dormir com você até quando?" - parte 2

bom, naquele esquema básico de dividir em capítulos pra coisa não ficar extensa, continuemos.
:)


A CAMA COMPARTILHADA
no começo autran dormia na minha cama. tinha seu "ninho" ao meu lado e dormia bem lá.


era assim que até o segundo mês. depois era largado pela cama.

depois mudamos de cidade e na casa nova havia um quarto só pra ele. levei um colchão de solteiro pro quartinho e dormia lá com ele. ás vezes a luana fazia companhia.


essa foto foi na virada de 2014/2015.


aqui o quarto mais arrumado.

então mudamos de casa de novo e ele e a luana passaram a dividir o quarto.
autran voltou pra minha cama, pois luana começou a estudar de manhã e não queríamos atrapalhar o sono dela.
poucas semanas antes daquela saída minha pela manhã, tinha colocado novamente um colchão de solteiro ao lado do colchãozinho dele, no quarto dos dois. tava "fazendo uns testes".

resumindo: nunca foi nada regular. ás vezes a gente jogava os colchões na sala, ás vezes a gente se amontoava todos em um quarto só por causa do ar condicionado... a única coisa constante era que a gente sempre dormia juntos.


O PROCESSO
depois daquele sinal, pensei no que eu poderia fazer alguma coisa.
então reorganizei o lado do autran no quarto. pus as prateleiras de brinquedo de volta. deixei somente o colchão dele.
comecei num final de semana pra luana não ser prejudicada caso ele começasse a surtar.
fiz algumas anotações sobre a primeira semana:

dia 1
"passou o dia sem soneca. começou a apresentar sinais de sono, então levei pro quarto. expliquei que agora aquela era a cama dele, e ele iria dormir sozinho. lemos uma história e apaguei a luz. ficou bravo, pediu outro "fivo" (livro), chorou, até que se acalmou, mamou e foi dormir perto das 22hr. acordou às 23h30 e levei ele de volta pra cama dele, dei peito de novo e demorou 10 minutos pra voltar a dormir. fui pro meu quarto. ele acordou de novo perto das 6hr e veio até mim. ficou comigo até eu levantar, mais ou menos 9hr."

dia 2
"levei pro quarto perto da meia-noite, adormeceu rápido, no peito. acordou de novo às 6hr e foi pra minha cama, no mesmo esquema de ontem."

dia 3
"muito sono hoje, levei pro quarto 0h30 e ele demorou pra pegar no sono. dormi antes dele. capotei no tapete EVA ao lado do colchão, dormi toda torta, de sapatilha e tudo. moisa abriu a porta do quarto às 7hr e eu fui pra minha cama. sentia dor no corpo inteiro. ele levantou às 9hr e foi ficar com o moisa na sala enquanto eu dormia mais."

dia 4
"tínhamos visita, então ele esticou até a 1h30 da manhã. dormiu rápido, mas despertou com o barulho das visitas. daí demorou pra dormir de novo. ás 2hr saí do quarto e fui pra minha cama. no mesmo esquema de sempre, acho que umas 8hr ele foi até mim e ficou cochilando comigo até as 10hr."

dia 5
"muito frio, muito sono. decidi ir direto pro meu quarto pra não correr o risco de capotar no tapete de novo. quebrei a sequência. dormiu super rápido, por volta das 23h30. saí da cama ás 7hr pra dar aula e ele ficou lá, dormindo sozinho até ás 10hr."

dia 6
"á 0h30 levei pro quarto sob protestos. chorou muito, demorou pra dormir. pediu água, chamou o papai, a mana, falou "não podi dumi" e até me deu bom dia. mas acabou se entregando. não sei quanto tempo demorou, pois eu também acabei dormindo. acordei ás 2h15 e fui pra minha cama. levantei ás 8hr e ele ainda dormia, largadão. sem escapada pra mamar dessa vez. tive que acorda-lo ás 9hr. uma pena, queria ver até que horas ia esse sonão."

dia 7
"levei pro quarto ás 23h40 e antes da meia-noite, dormiu. fui pro meu quarto e capotei também. acordei ás 6hr e ele tava a minha cama. não faço ideia de que horas ou como ele passou pra lá. levantei e, minutos depois, ele levantou também."

dia 8
"me distraí vendo filme e quando vi era quase uma da manhã. levei ele pra cama exatamente 0h57. á 1h06 ele já tinha dormido. fui pra minha cama e, no mesmo esquema de ontem, acordei com ele mamando. não sei que horas ele foi pro meu quarto. ficamos lá até umas 10hr, quando ele disse bom dia e saiu do meu quarto."


bom, como podem ver, não tem padrão nenhum.
hah


(continua aqui)

"ele vai dormir com você até quando?" - parte 1

há um tempo atrás, eu fui procurar alguma coisa numa conversa inbox pelo facebook com uma amiga minha e acabei achando nossas primeiras palavras. no meio daquele balaio, a gente falou sobre cama compartilhada.
eu li e ri de mim mesma. "que idiota!", foi o que eu pensei.
do alto da ~sabedoria~ de quem já tinha uma filha criada, eu tava cheia de certezas. ainda estava grávida e nossa, o casal precisa da intimidade deles. a primeira grande balela dos que são contra a cama compartilhada (que vamos chamar de CC agora).
se uma coisa eu aprendi nesses últimos anos é que certezas são praticamente inexistentes na maternidade. talvez a única é que amamos nossos filhos e queremos o melhor pra eles.

então autran nasceu.
e agora senta que lá vem textão.


O SONO DO AUTRAN
esse me deu um baile desde a maternidade. chorava demais, mamava demais. me sentia sufocada. o primeiro mês inteiro ele dormiu somente no colo, dia e noite. eu não tou exagerando, ele só dormia no colo. fazia uma pilha com cobertor dobrado e travesseiros pra recostar, deitar ele no meu peito e dormir. durante o dia era sentada no sofá com ele no colo vendo tv. dormia no sling, mas tinha que andar. se parasse ou sentasse, ele acordava. então limitei o sling às saídas e passeios.
foi tanto colo que sentia meus braços doerem, mas não aquela dor muscular, eram umas fisgadas na mão e braço. quando não aguentei mais, procurei um médico. diagnóstico: tendinite.
com os polegares das duas mãos paralisados, banhos e trocas ficaram a cargo da luana (tadinha), eu só ajudava. isso durou até mais ou menos o quinto mês de vida dele.
sonecas curtas, milhares de acordadas durante a noite e muito choro.
a CC não foi escolha, filosofia de vida, vamos criar com apego. foi necessidade mesmo. ou era isso ou era sair da minha cama 5 ou 6 vezes pra acalmar um menino difícil de ser acalmado.

quando ele fez 10 meses, suportava tirar soneca fora do colo, no carrinho/colchão, durante o dia.
quando ele fez 1 ano, parou de acordar 400 vezes à noite e se limitou a 1 ou 2 mamadas.

à partir dos 2 anos e meio, mais ou menos, percebi que não acordava mais durante a noite. mas não aceitava dormir sozinho. se eu saísse da cama, 5 minutos depois tava ele lá, protestando, pedindo que eu voltasse.
então comecei a observar que o sono noturno dele estava bem 'maduro'. o diurno ainda tá aquele vai e vem (dorme sozinho, dorme no colo... depende do humor do garoto).

até que ele fez 3 anos.
e um dia desses precisei sair bem cedo de casa, sem ele. levantei da cama e ele não acordou.
tomei café, me arrumei, arrumei lanche pra ele, dei instruções pro moisa e fui ver como ele tava. capotado.
quatro horas depois voltei pra casa e encontrei o moisa dormindo na sala. fui olhar no quarto e autran praticamente nem tinha se mexido. só despertou uma hora e meia depois que eu cheguei.

olhei aquilo como um sinal.


(continua aqui)

29 de jun de 2016

de quando deveríamos estar com as compras em dia. ou o curioso apetite do meu filho.

é uma da manhã.
não irei dissertar sobre o sono do autran, até porque esse é um dos motivos desse blog estar às traças - a falta de um sono regular disseminou qualquer resquício de raciocínio além da sobrevivência básica.

é uma da manhã e ele está pulando na cozinha, com seu pijaminha de dinossauros e sua touca de ursinho (objeto de transição do momento). pula e grita: "futas! futas! futas!"
frutas. uma hora dessas.
"mas você já jantou e comeu maçã, filho!"
"futas!"
"tá, o que você quer?"
"banana"
"banana acabou, não tem mais"
"batata!"
"também não tem"
"kiwi"
"acabou"
"abacaxi"
"vish, esse também não tem!"
"tchéwi" (cherry - cereja, que na verdade pra ele é morango)
"meu deus, autran!"
comecei a me sentir relapsa. acabaram todas as frutas e eu nem percebi?

"quer mais maçã? maçã tem"
"tomati"
"ufa, esse tem"

corto um tomate em 8 pedaços, dou pra ele e ele leva pra cama.
é, ele come na cama, antes de dormir.
ao lado, num cantinho, um pedaço de pão de forma integral - que foi o pedido de ontem.

cansada demais pra protestos.
come o tomate na cama.

boa noite, notívago.