13 de set de 2016

"ele vai dormir com você até quando?" - parte 1

há um tempo atrás, eu fui procurar alguma coisa numa conversa inbox pelo facebook com uma amiga minha e acabei achando nossas primeiras palavras. no meio daquele balaio, a gente falou sobre cama compartilhada.
eu li e ri de mim mesma. "que idiota!", foi o que eu pensei.
do alto da ~sabedoria~ de quem já tinha uma filha criada, eu tava cheia de certezas. ainda estava grávida e nossa, o casal precisa da intimidade deles. a primeira grande balela dos que são contra a cama compartilhada (que vamos chamar de CC agora).
se uma coisa eu aprendi nesses últimos anos é que certezas são praticamente inexistentes na maternidade. talvez a única é que amamos nossos filhos e queremos o melhor pra eles.

então autran nasceu.
e agora senta que lá vem textão.


O SONO DO AUTRAN
esse me deu um baile desde a maternidade. chorava demais, mamava demais. me sentia sufocada. o primeiro mês inteiro ele dormiu somente no colo, dia e noite. eu não tou exagerando, ele só dormia no colo. fazia uma pilha com cobertor dobrado e travesseiros pra recostar, deitar ele no meu peito e dormir. durante o dia era sentada no sofá com ele no colo vendo tv. dormia no sling, mas tinha que andar. se parasse ou sentasse, ele acordava. então limitei o sling às saídas e passeios.
foi tanto colo que sentia meus braços doerem, mas não aquela dor muscular, eram umas fisgadas na mão e braço. quando não aguentei mais, procurei um médico. diagnóstico: tendinite.
com os polegares das duas mãos paralisados, banhos e trocas ficaram a cargo da luana (tadinha), eu só ajudava. isso durou até mais ou menos o quinto mês de vida dele.
sonecas curtas, milhares de acordadas durante a noite e muito choro.
a CC não foi escolha, filosofia de vida, vamos criar com apego. foi necessidade mesmo. ou era isso ou era sair da minha cama 5 ou 6 vezes pra acalmar um menino difícil de ser acalmado.

quando ele fez 10 meses, suportava tirar soneca fora do colo, no carrinho/colchão, durante o dia.
quando ele fez 1 ano, parou de acordar 400 vezes à noite e se limitou a 1 ou 2 mamadas.

à partir dos 2 anos e meio, mais ou menos, percebi que não acordava mais durante a noite. mas não aceitava dormir sozinho. se eu saísse da cama, 5 minutos depois tava ele lá, protestando, pedindo que eu voltasse.
então comecei a observar que o sono noturno dele estava bem 'maduro'. o diurno ainda tá aquele vai e vem (dorme sozinho, dorme no colo... depende do humor do garoto).

até que ele fez 3 anos.
e um dia desses precisei sair bem cedo de casa, sem ele. levantei da cama e ele não acordou.
tomei café, me arrumei, arrumei lanche pra ele, dei instruções pro moisa e fui ver como ele tava. capotado.
quatro horas depois voltei pra casa e encontrei o moisa dormindo na sala. fui olhar no quarto e autran praticamente nem tinha se mexido. só despertou uma hora e meia depois que eu cheguei.

olhei aquilo como um sinal.


(continua aqui)