22 de dez de 2012

upcoming move.


eis a nova visão da janela da sala do nosso novo lar.
pelo menos nesse próximo ano.

quando o dono da casa atual pendurou, sem nos avisar, uma placa handmade com os dizeres VENDE-SE, eu já comecei a sofrer. porque sei o calvário que é conseguir alugar um imóvel por essas bandas. primeiro porque ninguém fica entrando e saindo de casas e apartamentos aqui, a não ser que sejam estudantes. estudantes moram em 40 pessoas em uma casa razoável ou moram sozinhos/em dupla em apartamentos de 4 m².
nós precisamos do meio-termo.
a correria de ir, ligar, encher o saco de imobiliárias, todos os dias olhando jornal, ligando pra potenciais imóveis, tirando fotos, discutindo em casa se compensava a localização, preço, tamanho, etc.

achamos esse. e assim que eu entrei, eu me apaixonei.
tão perto da universidade/escola da luana que dá até vontade de chorar. quartos amplos. dois banheiros. uma sacada com rede de proteção. lavanderia ampla. quarto de depósito. outra sacada pra pendurar roupa e afins.
liguei imediatamente pro moisa, ignorando os contras (na beira da avenida movimentada, lugar ermo, calçada destruída devido à reforma da avenida, prédio antigo, etc). ele foi ver no mesmo dia.
o moisa é mais racional que eu. pensou em tudo, e em como resolver. no final, até porque o apartamento por dentro é uma delícia, decidimos ficar.

ao mesmo tempo que me animo com a mudança, sinto um leve desespero.
com uma gravidez no início, todo cuidado é pouco.
tem chovido mais do que o normal ultimamente.
mudanças destroem móveis e eletrodomésticos aos poucos, eu sei bem disso.
por tudo em caixa, tirar tudo de caixas.

tudo aquilo novamente.