21 de jan de 2009

texana.


hahahahah

ela é do texas e pesa
47 quilos
e pára em frente ao
espelho penteando oceanos
de cabelos ruivos
que descem ao longo de todas
suas costas até a bunda.
o cabelo é mágico e lança
faíscas quando eu me deito na cama
e a vejo penteá-los.
ela parece uma criatura
saída de um filme mas está
aqui de fato. fazemos amor
pelo menos uma vez por dia e
ela consegue me fazer rir
sempre que deseja.
as mulheres do texas são sempre
saudáveis, e além disso ela
limpa meu refrigerador, minha pia,
o banheiro, e faz comida e
me serve alimentos saudáveis
e lava pratos
também.

"hank", ela me disse,
seguranto uma lata de suco de
uva, "este é o melhor de
todos".
dizia na lata: suco natural de uva
ROSA do texas.

ela se parece com a katherine hepburn
na época
do ensino médio, e vejo esses
47 quilos
penteando um metro
de cabelo ruivo
diante do espelho
e a sinto dentro de meus
pulsos e no fundo dos meus olhos,
e os dedos e as pernas e a barriga
a sentem, assim como
aquela outra parte,
e toda los angeles se desfaz
e chora de contentamento,
as paredes das alcovas tremem -
o oceano invade tudo e ela se vira
e me diz, "maldito cabelo!"
e eu digo,
"sim".

(charles bukowski)

17 de jan de 2009

você é feio, e sua mãe te veste engraçado.



hank hates you all.
a few things i've learned on my travels through this crazy little thing called life.
one, a morning of awkwardness is better than a night of loneliness.
two, i probably won't go down in history, but i will go down on your sister.
and 3, while i'm down there it might be nice to see a hint of pubis. i'm not talking about a huge 70's playboy bush or anything. just something that reminds me that i'm performing cunnilingus on an adult.

but i guess the larger question is why is the city of angels so hell bent on destroying it's female population.