2 de mai de 2015

it's been so long.

o que eu sinto é vácuo.
fui no hd externo vasculhar fotos e ver o que andamos fazendo nos últimos meses e a constatação é que nem fotos eu ando tirando muito. uma câmera com lentes que valem mais que minha bicicleta e eu não tiro fotos. no celular, imagens do que o autran come, print screen engraçadinhos pra dividir no whatsapp e autran tirando fotos dele mesmo.

esse ano eu decidi que ia me dedicar a faculdade. dois estágios, matérias que exigem muita leitura e discussão e ~prestar atenção na aula~. não dava pra levar nas coxas. mas tive um mês de aula. duas greves, governo tirando sarro da categoria, escolas e universidades paradas.
o cosmos novamente dizendo que eu não tenho controle mesmo sobre nada.

autran está numa fase delicada. fez 21 meses dias atrás.
pula, roda, corre, finge que bate a cabeça pra ganhar meu colo e afago (com se já não tivesse).
fala pouco. grita muito. come pouco. mama muito.
responde "não" pra tudo.
sai correndo quando vê que estamos atrás dele.
adora tirar toda a roupa - fralda, inclusive - pra tentar por de volta.
ele escovando os dentes é a coisa mais fofa desse mundo.
ele escovando os cabelos é a coisa mais fofa desse mundo.

luana está a cada dia ganhando um troféu maior de "adolescente realness".
vive com sono. vive com fome. vive falando pelos cotovelos.
vai da menina bonitinha queridinha pra monstrinho mau-humorado em 5 segundos.
esses dias passou o dia inteiro numa maratona de once upon a time. e depois queria me contar tudo.
drama queen.
pinta os cabelos de azul. mas essa é a única contestação.
de rebelde somente os hormônios, mas disso ela não tem controle.
vejo nela tanta ansiedade e ao mesmo tempo tanto frescor.

ainda me vejo equilibrando entre os dois.
não vejo muita diferença do texto anterior e, veja, já fazem dois meses.
como disse, vácuo.

***

fiz uma tatuagem em homenagem ao meu pai.
a decisão foi no dia do velório dele.

ele sempre fez piada das tatuagens, alargadores e piercings. dizia brincando que ia fazer também.
pensei em nada melhor que uma tinta no couro pra celebrar a vida que ele teve.

o desenho é um barco.
no catálogo oldschool, barco significa aventura. e bem, isso que a vida com meu pai foi, uma aventura.
mudanças drásticas, viagens insanas, sem medo do desconhecido com a mala, cuia e três filhas a tiracolo.
no catálogo amanda-de-ser, barco significa uma paixão do papai. e uma piada interna da família.
minha irmã disse que ele não ia poder ensinar pros netos o que é "bombordo" e "estibordo". coisa que ele tentou a vida inteira ensinar pra gente e a gente confundia.
meu pai foi escoteiro, adorava acampar, pescar. sabia nós e tudo mais.
decidi fazer um barco pra nunca mais esquecer que estibordo é o lado direito da embarcação em relação a proa - a frente do barco. e o bombordo é o oposto, o lado esquerdo.

a frase é "the stars will be your eyes and the wind will be your hand".
achei que combina com o desenho. quem olha de longe até consegue conectar.
o barco é um veleiro, que funciona com a força do vento. estrelas e navegação tem uma história romântica.
"as estrelas serão seus olhos e o vento será a sua mão". perfeito.

a frase foi tirada de uma música chamada far from any road, da banda the handsome family.
fiz uma pequena mudança na frase pra fazer mais sentido no contexto da minha tatuagem.
ainda assim, ao pensar no combo papai, veleiros, estrelas, a música, a frase, e o momento soturno em que tudo isso veio a tona, pra mim é uma ilustração perfeita.


acho que ele ia gostar.