12 de fev de 2012

guess who's back.

duas semanas depois, meu primeiro final de semana de verdade, com cara de final de semana no novo lar.
um primeiro tão enlouquecida em caixas e coisas fora do lugar. você arruma, encaixa as coisas pra parecer em ordem, mas daí precisa tirar uma meia do lugar e pronto, parece que acabaram de descarregar um caminhão de mudança (heh) e todo aquele serviço anterior indo pro ralo.
o segundo, colocando coisas em ordem. meu pai com toda a gentileza, boa vontade e habilidade fazendo instalações elétricas complementares.
ainda há muita coisa fora do lugar, em caixas, em lugares temporários. só espero que, quando tudo estiver no devido lugar, eu não tenha que mudar de novo (amanda chorando em posição fetal no chão da cozinha se isso acontecer).

a grande novidade, além da que minha casa nova é um mimo (fotos talvez em posts futuros), é que eu FINALMENTE estou tirando minha cnh. vocês acreditam? nem eu acredito. a vida toda eu tinha alguém pra me levar/buscar onde quer que eu fosse. e se não tinha, não ligava nenhum pouco em pegar ônibus. aliás, eu até gosto de andar de ônibus. odeio andar a pé e adoro um ônibus.
mas daí que o tempo vai passando e as necessidades passam de cursinhos bobos e compromissos risíveis pra levar e buscar filhos, compras no mercado, idas urgentes a consultórios e pronto-socorro. saber dirigir é uma necessidade. e eu sempre adiei, o máximo que pude. e chegou num ponto que eu comecei a ter vergonha de passar dos 25 anos e não saber dirigir. vergonha de não saber e vergonha de ter medo de aprender, sabe aquela coisa? sim, eu tinha isso. tenho, aliás. tenho medo de ser aquela motorista que as pessoas adoram xingar, cornetar e mostrar o dedo do meio. aquela que passa duas horas pra estacionar, e estaciona mal, que deixa o carro morrer na subida, que não passa a marcha direito, que fica a 30 km/h na avenida às 6 horas da tarde. eu sei que serei assim, porque na hora do desespero, eu viro mulherzinha e só sei tremer e chorar.
mas tudo bem, o importante é que a foto que tirei no detran ficou terrivelmente ingrata e sinto dor no peito quando vejo o canhoto dos 5 cheques pré-datados que deixei na auto-escola.
it's time!

e segunda-feira começam as minhas aulas. e as do moisa. contei pra vocês, não contei? o moisa passou em história *cof-primeirolugar-cof* e vai cursar :)
desde que o conheço, ele diz que gostaria de fazer história. taí, dez anos depois. acho isso o máximo, tou bem animada por ele. se dispor a fazer tudo aquilo de novo, por paixão, pela aventura de talvez se apaixonar por outra área. requer coragem, né? a minha parte - incentivo - eu tou fazendo.
falando em incentivo e coragem, a luana já está na escola nova. agora, estudando pela manhã.
pra ela - SÓ PRA ELA - é uma delícia acordar ainda escuro, ver o sol nascer e ir pra escola de manhãzinha. chegar da escola, almoçar e se jogar no sofá e dormir a tarde inteira. minha filha de 8 anos se comportando como uma de 15 ♥
exceto pela parte de adorar acordar cedo e ir pra escola.
tinha receio por ela sair de uma escolinha particular, onde a sala dela tinha 7 alunos, que todo mundo - incluindo cozinheira e professora de berçário - a conhecia, dar de cara com uma escola pública, sala de aula com 30 alunos, todo mundo estranho, indiferente - pelo volume de crianças, se acotovelando pra se virar. não que tudo isso seja ruim, é até melhor pra exercitar a independência e tal, mas aqui, no coração de mãe, me dava medo. medo dela não se adaptar, não gostar, não se dar bem, ser alvo de chacota por ser princesinha demais.
mas a luana sempre foi muito segura quando o assunto é escola nova. ela nunca chorou como as crianças costumam chorar no início da vida escolar. ela não chorou sequer no primeiro dia da primeira vez que ela foi pra escola.
ela diz que está tudo ótimo, já tem amiguinhas e já está falando que quer voltar pra casa sozinha, que eu não preciso mais ir buscar.

mas então, como eu ia dizendo, minhas aulas começam e minha mochila ainda tem xerox do ano passado.
eu tive as férias inteira pra por toda a papelada em ordem e, provavelmente, vou fazer isso na segunda-feira a tarde. confesso que estou com um pouco de saudades da correria, do cansaço, das pessoas, das perguntas idiotas, das aulas bem dadas, dos cigarrinhos no estacionamento, de pegar o elevador sem necessidade, das páginas e páginas de livros pra ler, da cabeça sendo quebrada pra escrever resumos, resenhas, artigos, relatórios, etc.
um pouco de saudades.
só um pouco.



we are all a little bit fez :)