6 de fev de 2009

sem título.

nunca mais vou falar de casinhos de galinhas, coraçõezinhos miúdos e torrados no fogo de uma febre passional. fornos elétrico do meu magnético século vinte e um. mil e uma noites de mentira ególatra, babe. tudo isso por cazuza logo cedo, acompanha martini e uma salada de fruta.
virei mesmo essa exclamação tardia e cansada, não quero discutir, nem responder emails, nem explicar o porquê das coisas que eu nem mesma sei.
mas tento fugir porque preciso de paz. preciso pensar e idealizar meu próximo tombo. arquitetar as aventuras e cirandas que pretendo rodar nos próximos números cronologicamente corretos.