8 de abr de 2014

BLW - algumas dicas para iniciantes.

depois de várias semanas (meses) de uma promessa feita a mim mesma, cá está a tradução desse texto esclarecedor e encorajador para quem está começando ou cogitando BLW.
em grupos e foruns, sempre reproduzo as falas desse texto. porém estava ficando cansativo e repetitivo demais. e todos sabem: tempo pra escrever é o que eu não tenho.
quis traduzir e mostrar diretamente o link. a lei do menor esforço.

antes de tudo, que fique claro que foi uma tradução livre, com a minha interpretação e adequação das expressões.
aos que conseguem ler em inglês, sugiro ler a fonte original :)

"Baby-led weaning" ("desmame guiado pelo bebê") é, de certa forma, um termo brega para quem deixa seu filho se alimentar sozinho. Corta-se o alimento de uma forma possível de manusear, como palitos, e o bebê come. Bem simples.
A diferença-chave entre o BLW e a introdução alimentar tradicional, quando pensamos nisso, é a ordem em que a criança aprende a comer. Com papinhas, eles aprendem a engolir primeiro e depois a mastigar, o que funciona bem até eles se depararem com um pedaço grande de comida. com BLW, os bebês aprendem a mastigar primeiro e o engolir será aprendido com o passar do tempo.
É "guiado pelo bebê" no sentido de deixá-lo fazer o que ele quer fazer enquanto aprende, e os pais, resistir à tentação de se prender no quanto ele está comendo, não se importar se ele gosta ou não da comida que você acha que ele iria gostar e se ela está sendo esmagada na cortina mais próxima. o principal é... diversão saudável.

Se você deseja tentar, aqui estão algumas dicas vinda de pais que contribuíram em nosso forum:
1 - Faça uma boa pesquisa pela internet em blogs, informações e, em particular, videos de BLW. Ver pequeninos de 6 meses devorando a comida e os suspiros dos pais orgulhosos por trás da câmera (e por "pais" eu me refiro ao pai mesmo, é sempre o pai!) te dará segurança.

2 - Esqueça a "comida do bebê". Comida é comida, contanto que não tenha sal. Para começar, pense em comida cortada em tiras, pois é mais fácil para bebês de 6 meses segurar. Mas em breve você poderá utilizar pedaços menores para estimular o desenvolvimento do movimento de pinça.

3 - Como primeiro alimento, a maioria das pessoas usam cenoura, pepino e torrada em fatias ou pedaços de manga, essas coisas, mas lembre-se que não há razões para que seu bebê não coma macarrão a bolonhesa ou purê de batatas, se for isso que o resto da família está comendo.

4 - Nada de vasilhas (prato), eles estão pedindo para serem arremessados pra cima. coloque a comida na bandeja do cadeirão ou na mesa e lembre que tudo é aprendizado para o bebê. E eles não se importam se o aprendizado é "ooooh, tem manga dentro da minha boca" ou "ooooh, a vasilha (prato) está voando pela cozinha".

5 - Como um comedor experiente, você já tem todos os equipamentos que precisa para alimentar seu filho, mas há coisas a se considerar. Uma cadeira fácil de limpar é um bom exemplo, então dirija-se à loja mais próxima e adquira uma cadeira simples, que possa ser posta debaixo do chuveiro ou que possa tomar um banho de mangueira em um dia ruim com brócolis.

6 - Vai haver sujeira, ah e que sujeira! Caso esteja no verão, não tenha medo de comer do lado de fora ou seminu (o bebê também, caso você goste disso he he), para o inverno, existem babadores de manga longa e os babadores pelicano.

7 - Colocar uma toalha sob a cadeira de alimentação é uma ótima ideia se você possui tapetes ou carpetes e algumas pessoas acham que um "crinkle cutter" é muito útil pra deixar o alimento mais fácil de pegar.

8 - A experiência diz que quanto mais esforço você faz para fazer algo especial para seu bebê, menor é a probabilidade dele querer comer. Dê-lhe o que você está comendo. Se eles odiarem, tudo bem, eles estão recebendo nutrientes do leite também.

9 - É claro que seria perfeito se conseguíssemos ter todas as refeições em família, mas nem sempre é possível. Ainda assim, tente manter a "atividade social" em mente, mesmo que seja só você e seu bebê dividindo um sanduíche. continue sorrindo, curtindo, prestando atenção. Isso são boas maneiras e nunca é cedo demais para as crianças aprenderem.

10 - Não se prenda à três refeições por dia, pode demorar um pouco e você terá que trabalhar em cima disso. O que quer que seja conveniente e agradável para vocês é o melhor.

11 - Não coloque muita coisa de uma vez na bandeja do cadeirão, apenas alguns pedaços de comida. Senão eles se sentirão sobrecarregados.

12 - Fome real pode ser frustrante para os bebês quando eles ainda estão se "apegando" (quase literalmente) às coisas. Alternar "refeições" com a amamentação pode ser uma boa e, não é porque come-se com as mãos que você está limitada para sair de casa. Nada impede de cortar pedaços de cenoura e pepino em uma tupperware, comprar um banana ou apenas tirar alguns pedaços de uma salada ainda sem tempero.

13 - Nunca coloque comida dentro da boca da criança, deixe que elas coloquem sozinhas para que possam controlar os movimentos. Se o bebê engasgar, lembre-se que é essa a maneira deles fazerem a comida voltar para a boca e não entre em pânico. Alguns pais dizem que fazer caretas simulando a mastigação exageradamente ajudam o bebê.

14 - O conteúdo das fraldas em breve irão te fascinar de um modo que você jamais imaginou ser possível. Passas reidratadas, pedacinhos ainda verde de brócolis que de alguma forma se esgueirou no sistema digestivo e os estranhos fios pretos no cocô produzido pelas bananas. Olhem e aprendam, moças!

15 - Tenha sempre a câmera a postos para capturar aquele primeiro sorriso pegajoso e cenourado. Por mais assustador que possa parecer, o desmame é um tempo curto na vida de seu filho. Então lembre de apreciar...