18 de mar de 2014

pode dar gelatina pra bebê?

eu sempre achei que podia.
afinal, dão gelatina de sobremesa nos hospitais, não pode ser ruim, né?
pois é.
até você ver o tanto de açúcar que tem um pacotinho comum ou o tanto de ingredientes com nomes estranhos. e pra mim, quanto mais nomes estranhos, mais artificial.

aí um dia eu vi uma amiga falando da "gelatina sem açúcar" que ela dava pro filho.
imaginei uma coisa difícil de fazer, ruim e sem graça. aquele velho pensamento de ligar coisa saudável a coisa sem sabor.
porém, pasmem, é super fácil de fazer, super fácil de achar os ingredientes e fica muito bom!

não precisa nem pegar papel e caneta, é tão simples que dá pra fazer de cabeça :)

gelatina de bebê

você vai precisar de um saquinho de gelatina ágar-ágar e suco integral de uva de sua preferência.


bom, o modo de fazer vai depender de muita coisa. eu diria pra seguir as instruções da embalagem da gelatina, mas eu fiz diferente.
dissolvi um pacotinho (na embalagem, vem dois pacotinhos) em 300 ml de água fria e acrescentei mais 300 ml de suco de uva.

quis que ficasse mais duro para que o autran pudesse pegar com as mãos, que ficasse bem firme para poder ser manipulada por mim e por ele.
e ficou beeeeem durinha mesmo, mas macia o suficiente pra ser esmagada com a língua. ou seja, bebê sem dente pode comer tranquilamente.


depois de por a foto no instagram, a mesma amiga que me "apresentou" a gelatina ágar, me disse da possibilidade de acrescentar pedaços de frutas inteiras e variar o sabor.
uma rápida pesquisa no google e a gente tipo, descobre o brasil com o tanto de coisa que dá pra fazer.

o legal é que ágar-ágar é super natureba, uma boa opção pra quem está em dieta dukan ou vegana, não "derrete" em temperatura ambiente, é pura fibra alimentar e pode ser usada tanto pra doce quanto pra salgado!

yummy ^^

9 de mar de 2014

baby-led weaning.


autran já tem 7 meses e quase duas semanas. não é de se espantar que o bichinho já come comida sólida há algumas semanas.
ainda grávida, li sobre BLW e fiquei encantada: era o que eu precisava na minha vida! nada daquela escravidão (minha e do bebê) de alimentá-lo a quantidade que eu achar que deve, nada daquela escravidão de cardápios e pelo menos 3 legumes a cada refeição. no BLW, o bebê come alimento da família, com as próprias mãos, explorando a textura real, cor, sabor, experimentando o alimento in natura - ou cozido -, sentindo o sabor por si e a autonomia de parar quando achar que está satisfeito. a teoria é maravilhosa, sério.
já havia lindo horrores sobre o gag-reflex, aquele falso engasgo que tanto aterrorizam os pais. um pouco de estudo para compreender a anatomia e o reflexo são o suficiente para não ter mais medo quando o bebê começar a fazer ânsia, lacrimejar e forçar o alimento para fora da garganta. isso é sinal de um bebê saudável, de um corpo que sabe se defender sozinho.

e foi assim que começamos por aqui.
alguns dias depois de completar 6 meses, dei uma tira de melancia ao autran e deixei a coisa acontecer. ele brincou, lambeu, mordeu, deixou o caldinho escorrer pelos braços. depois, cenoura, beterraba, laranja, pêssego, couve-flor, brócolis, abóbora, pepino, manga, batata, mandioca, banana, maçã, frango...
no começo, cozinhava no vapor o que era duro demais, o resto dava cru mesmo. sem sal, sem óleo, sem nada.
foram semanas de descobertas, caretas e muita sujeira.
depois de um mês da introdução alimentar, comecei a misturar os vegetais e fazer adaptações de receitas para o autran comer. é uma coisa bem gostosa, se aventurar nessa ~alimentação consciente~. pensar que aquele serzinho vai experimentar aquilo pela primeira vez te incentiva a fazer com mais zelo ainda.

no entanto, eu percebo uma escassez de receitas compartilhadas. especialmente pra quem está começando e ainda não dá a comida da família para o bebê - sim, porque no BLW não existe papá do nenêm, ele come a comida que está na mesa.
tempos atrás eu mostrei o autran comendo um omelete com couve-flor no instagram e várias colegas que utilizam o método pediram a receita e dicas, pois sentiam que não havia variedade na dieta de seus filhos, porque só davam o alimento puro.
por isso, resolvi começar a compartilhar as receitas que testo, e que são aprovadas pelo mocinho da casa.


e começo com uma das coisas campeãs de "obaaa" aqui em casa:

bolinho de arroz :)


você vai precisar de:
1 xícara de arroz cozido
1 ovo
1 cenoura média ralada
1/2 beterraba ralada
1/2 chuchu ralado
farinha, para dar a liga.


o modo de fazer é mega simples, né: mistura tudo numa vasilha e coloca pra assar.
a quantidade de farinha depende do tanto de água que o chuchu soltar, o tamanho do ovo e se o arroz estiver muito papento. vai no olhômetro mesmo. se sentir que pôs farinha demais, coloca um pouco de água e vai indo até ficar uma meleca que dê pra fazer bolinhos.
eu deixei 30 minutos à 200°C, mas depende muito do forno também. fique de olho e prove um, por volta dos 20 minutos.


você pode fritar se quiser, mas autran nunca comeu nada frito e tou evitando fritura em casa. usei forminhas de silicone de cupcakes e fiz os bolinhos em forma de quibe. é mais fácil pro autran pegar com a mão pra comer.

ALGUMAS OBSERVAÇÕES

» eu uso arroz integral. cozinho sem sal, sem óleo, temperado só com cebola. quem preferir usar arroz branco, fique à vontade.

» um adendo ao ovo: eu introduzi gema de ovo logo no início e fiquei observando alguma reação alérgica. após algumas semanas, fui introduzindo a clara aos poucos, pois ela é mais alergênica. também nenhuma reação. por isso coloco ovo nessa receita. se você não fez o teste, sugiro tirar o ovo e usar um pouco de água para dar a liga. ou use apenas a gema. ah, e costumo usar ovo caipira ;)

» você pode usar os vegetais que quiser. usei estes porque era o que tinha na geladeira. também deve ficar gostoso com batata, abóbora... use a imaginação :)

» usei farinha de arroz por ser livre de glúten. pode-se usar farinha de trigo integral também. ou a branca mesmo. fica a seu critério.

» a receita original leva 50g de queijo ralado. não pus porque autran ainda não foi apresentado aos derivados de leite, e pretendo fazer isso somente após o primeiro ano. mas, novamente, fica a seu critério colocar. deve ficar muito bom. adoro queijo heh

» acrescentei cebola desidratada e salsinha pra dar uma temperada no bolinho. você pode por outras ervas também. não pus sal porque também não o introduzi na dieta. o corpo do bebê de menos de um ano só suporta 1g de sal por dia, os rins dele ainda não são eficientes ao ponto de processar mais do que isso. por esse motivo, as receitas do autran não levam sal nos ingredientes.

é gostoso? para o nosso paladar viciado, não. fui provar um e coloquei mostarda pra "sentir algum sabor" HAH
mas o autran amou. comeu três quibinhos no almoço e um quibinho e um cupcake no jantar!





essa receita é boa porque não faz tanta sujeira como a de costume.
quer dizer... faz. mas é pouca perto de um macarrão com molho de tomate, por exemplo.
heh


tá olhando pra onde, menino?


ps - pra quem se interessou pelo baby-led weaning, tem esse site aqui (em inglês) para começar a entender que diabos é isso aí :)