31 de jan de 2013

o amor nos tempos do coléra II.

era ainda jovem demais para saber que a memória do coração elimina as más lembranças e enaltece as boas e que graças a esse artifício conseguimos suportar o passado.
(gabriel garcia marquéz)

21 de jan de 2013

pieces of luana V.

- mãe, por que você molha o dedo assim quando faz a unha?
- pra amolecer essa pelinha aqui no cantinho.

eu, crente que a palavra "cutícula" seria avançada demais pro vocabulário de 9 anos e querendo poupar explicações.

- ué, então porque você não usa o removedor de cutícula?

19 de jan de 2013

o amor nos tempos do coléra I.

acabavam de celebrar as bodas de ouro matrimoniais, e não sabiam viver um instante sequer um sem o outro, ou sem pensar um no outro, e o sabiam cada vez menos à medida que recrudescia a velhice. nem ele nem ela podiam dizer se essa servidão recíproca se fundava no amor ou na comodidade, mas nunca se haviam feito a pergunta com a mão no peito, porque ambos tinham sempre preferido ignorar a resposta .(...) mas se alguma coisa tinham aprendido juntos era que a sabedoria nos chega quando já não serve para nada.

(gabriel garcía marquez)

14 de jan de 2013

fingernails!

morando num casulo pouco maior do que uma bola tênis, seu futuro bebê está com 14 g e mede cerca de 60 mm. os dedinhos se alongaram e se separaram e as unhas começaram a crescer. além de receber nutrientes e oxigênio do corpo da mãe, o bebê também já pode responder a alguns estímulos. dentro da bolsa de água, ele consegue piscar, mover os dedos, abrir a boca e até ensaiar seu primeiro xixi, uma vez que os rins estão quase totalmente formados.
dizem que a 12º semana é especial porque os enjoos somem.
eu não sei em que parte eu fiz errado, porque os enjoos e a indisposição continuam firmes e fortes por aqui. acho que a minha maior sorte é eu estar de férias. posso ficar bodeada choramingando, tirar os cochilos que são inevitáveis, deitar e relaxar a qualquer hora do dia ou da noite.
quando toda a correria voltar, provavelmente vou estar na famosa lua de mel gestacional. em que é evidente a gravidez e o único incômodo é a fome descomunal.
mas eu aprendi a ser paciente, a esperar e aproveitar cada passo, cada etapa.
eu prometi a mim mesma que essa gestação seria diferente.
e olha, está sendo mesmo. completamente diferente.