18 de fev de 2011

"beba muito, ou não prove da fonte de pierian"

pág. 72
minha paixão por giovanna foi totalmente induzida pelo álcool. mesmo estando tão bêbado a maior parte do tempo, eu ainda tinha consciência de que nada iria rolar entre nós dois. a razão principal para isto é o quanto era incrivelmente tedioso estar com ela se um de nós (ou, deus me perdoe, os dois) estivesse sóbrio. eu sei que existem muitos tipos diferentes de macarrão na itália. nao quer dizer que voce deva falar o tempo inteiro disso né? sim, claro, muito legal que façam macarrão em formato de orelha e chapéus. grande coisa. você já ouviu falar de algum enorme exército invadindo um castelo para se apoderar de um estoque escondido de pappardelle? imagino que não. mas os irlandeses vêm se matando uns aos outros há séculos por causa do whiskey.

pág. 75
ela chamou o câmera para ajudar a me colocar em um banco perto de uns mapas e um jogo de cartas com imagens de grandes escritores irlandeses que também eram beberrões. esses caras são como superastros na irlanda, o que mostra como o país é uma sociedade que tolera o vício. brendan behan uma vez se descreveu como "um beberrão com problemas com a escrita", e ensinam ele nas escolas daqui. britney spears toma uma cerveja e já queremos tomar os filhos dela.

(andrew gottlier)

3 de fev de 2011

o evangelho segundo jesus cristo.

está visto que as pessoas não andam todas por aí a pedir milagres, cada um de nós, com o tempo, habitua-se às suas pequenas ou medianas mazelas e com elas vai vivendo sem que alguma vez lhe passe pela cabeça importunar os altos poderes, mas os pecados são outra coisa, os pecados atormentam por baixo do que se vê, não são perna coxa nem braço tolhido, não são lepra de fora mas lepra de dentro.

(josé saramago.)